Filmes · Seriados

Seriado e Filme: Orgulho e Preconceito

SERIADO

Status: Finalizada

Título Original: Pride and Prejudice

Gênero: Drama

Produtor: Sue Birtwistle

Direção: Simon Langton

Episódios: 6

Lançamento: 1995

Sinopse: Elizabeth Bennet vive com sua mãe, pai e irmãs no campo, na Inglaterra. Por ser a filha mais velha, ela enfrenta uma crescente pressão de seus pais para se casar. Quando Elizabeth é apresentada ao belo e rico Darcy, faíscas voam. Embora haja uma química óbvia entre os dois, a natureza excessivamente reservada de Darcy ameaça a relação.

Trailer:

filme

Título Original: Pride and Prejudice

Gênero: Drama

Diretor: Joe Wright

Lançamento: 2005

Trailer:

Opinião do Bananas: Baseados no romance de Jane Austen que possui uma abundância de adaptações e foi inspiração para várias outras obras como Austenland, The Lizzie Bennet Diaries, O Diário de Bridget Jones e vários outros.

Curiosidades sobre Orgulho e Preconceito:

  • O ator Colin Firth interpretou Mr. Darcy tanto no seriado de 1995 quanto em O Diário de Bridget Jones;
  • A atriz Jennifer Ehle que faz o papel de Lizzie Bennet também interpreta a Mãe de Anastacia Steele no filme 50 tons de cinza.
  • Ainda há uma série de 1980 produzida pela BBC com 5 episódios dirigida por Cyril Coke.
  • The Lizzie Bennet Diaries é uma web series lançada no YouTube foi produzida por  Hank Green e Bernie Su;

Orgulho e Preconceito têm grande influência em diversas outras obras, o seriado foi uma experiência diferente e cativante e o filme continua sendo um favorito.

05 bananinhas
Livros

Leituras Abandonadas #1

Decidi criar coragem depois de um pequeno hiato (devido falta de criatividade e incentivo) de voltar a escrever, e como tópico discutiremos as leituras que abandonei e o motivo pro trás do desinteresse.

O primeiro livro é Fadas de Dreamdark – Blackbringer, da Editora Novo Século, primeiro livro da autora Laini Taylor que escreveu o maravilhoso universo de Feita de fumaça e osso , apesar de ser apaixonada pela escrita da autora ler Fadas de Dreamdark foi uma experiência tediosa. O livro possui uma escrita muito lenta com detalhes desnecessários que não permite um interesse imediato. Uma leitura realmente infantil, contudo acho difícil uma criança comum gostar de uma leitura de  mais de 200 páginas. Livro abandonado por volta do capítulo 10.

Ainda o tenho na estante pois foi um presente com direito a dedicatória fazendo assim ser uma lembrança da qual não desejo me desfazer.

O próximo livro é A Vidente da autora Hanna Howell em parceria com editora Lua de Papel, por esse logo no início senti desgosto tendo em vista que a história se passa no século 18 e não gosto muito de histórias de época. No primeiro par de capítulos abandonei a leitura por completo, sem maiores motivos apenas por não ter vontade de continuar leitura, sendo que é uma serie composta por 4 livros assim acabei doando o livro.

Nessa continuação de desistências temos Razão e Sensibilidade da Jane Austen, apesar de a edição da Martin Claret que li ser linda, com diagramação perfeita, capa digna de ser mostrada na estante, não vale a pena o tédio que se apoderou de mim lendo essa história, até o filme baseado nesse livro me deu sono (que sinceramente é melhor que o livro pois foi bem resumido.) Me desculpem o fãs desse livro mas não pude continuar tal leitura, espero que os próximos livros de Jane Austen sejam melhores.

Meu problema com Razão e Sensibilidade foi as descrições absurdamente cheias de detalhes que para a história não são tão importantes, contudo consegui ler um pouquinho mais da metade. Tive esse mesmo problema com Madame Bovary que terminei de ler com muita luta.

O último livro dessa lista até o momento é A menina que roubava livros do Markus Zusak, da Editora Intrínseca, que ao contrario do normal foi ao longo da leitura que o abandonei, a escrita não é tão atrativa e  a história não desenvolveu a ponto de me fixar na leitura assim simplesmente o deixei de lado.

Assim como Razão e Sensibilidade, A menina que roubava livros ainda permanecem em minha estante apenas para apreciação da beleza da capa.

Tenho certeza que ao longo da minha vida como leitora haverão outros livros dos quis perderei o interesse e sempre que houver posto mais sobre estes.